Leondenis Vendramim

Pandemia e medo

O mundo está vivenciando um tempo de medo. É real o terror de perder o emprego e não sem motivo. Atualmente (2021) o expressivo número de desempregados é de 14,3 milhões e ao redor de 19 milhões passam fome. Neste ano, até 25 de abril, o Brasil atingiu 77.303 mortes, mais do que 2020 inteiro. É de assustar.

Segundo o Colégio Notarial do Brasil – Conselho Federal (CNB/CF) o segundo semestre marcou o maior número de divórcios da história brasileira, com tendência crescente e sugere que pode ser devido à quarentena. O número de crimes teve um aumento de 5% e 22% de feminicídios.

Tudo isto é aterrador. E o futuro?

A CI (Comunidade de Inteligência) dos EUA, federação de 17 agências governamentais independentes, que realizam atividades de inteligência, divulgou uma pesquisa intitulada “Globo Trends 2040 – A More Contested World” (“Tendências Globais 2040 – Um Mundo Mais Disputado”) numa tentativa de analisar as principais tendências, descreve uma série de cenários possíveis sobre o estado do mundo em 2040, daqui a 19 anos, e previram um mundo sombrio. (Essa mesma CI previu a Covid 19- para 2023).

Segundo a CI haverá competições mais acirradas, instabilidade política, populismo, polarização, guerras, enfim predizem um mundo bem mais sombrio.

Para os leitores da Bíblia, não é novidade, ela já havia profetizado, (Mat. 24:6-14; Luc. 21:11). Homens desmaiarão de terror na expectativa das coisas que sobrevirão ao mundo (Luc. 21:26). Virão coisas piores!

A Igreja Adventista do Sétimo Dia criou um grupo de 80 psicólogos coordenado pela Psicóloga Andrea Almeida Rojas, que atende gratuitamente a todos os que necessitam de apoio emocional por meio do site fabricaderelacionamentos.com.br, e pasmem, já chegou a atender a 2 mil pessoas por dia. Devido a grande demanda a Divisão Sul Americana estendeu o atendimento a oito países por meio de 700 psicólogos voluntários da América do Sul, e a tendência é ampliar a todos os países dessa Divisão. Esse serviço é gratuito e é prestado por meio do serviço “Ouvido Amigo” (bit.ly/34LaKcD).

Estamos vivendo uma quarentena inusitada devido ao Coronavírus, mas como diz Andrea isolamento não é solidão. Deve-se aproveitar esse tempo para expressar o amor, estreitar os laços familiares, ler bons livros, dedicar mais tempo para Deus e para a esposa e filhos. Ele é o nosso refúgio, nosso escudo, “Ele te livrará da peste perniciosa. Estarás seguro, não temerás a peste que anda na escuridão nem a praga que destrói ao meio-dia” (Sal. 91: 2-6).

O medo pode ser benéfico, quando motiva a solucionar problemas. Só é prejudicial se conduzir à inércia diante de situações adversas. Tem de se reinventar, pois quando acabar esse isolamento social haverá uma nova realidade. Se a pandemia gerou desequilíbrio emocional e financeiro, a família deve buscar o apoio mútuo e nesses sites. Não acusar(a) esposo(a) pelo passado, o perdão cura todas as feridas.

O Brasil passa por desestabilidade social e política que tende a piorar, tanto quanto a questão da saúde e isso também causam medo e transtorno emocional, o que pode afetar o relacionamento familiar.

Outras ruínas para o equilíbrio emocional são as informações alarmantes que entulham a mente, banalizam o feminicídio, o estupro e abuso sexual até aos próprios filhos, majora os casos de abatimento causando depressão e outras inúmeras enfermidades. Pode-se sair melhor do que se entrou na quarentena. Diz Andrea que é fundamental ter pensamentos positivos e construtivos, separar tempo para aquilo que é importante e para o essencial, cultivar a fé e demonstrar afeto.

Os dias de pandemia são feitos de segundos muito rápidos, mas dá tempo para dizer ao filho(a) “eu amo você”, e à esposa o quanto ela é importante para você e sua família.

Para aqueles que creem no Deus Criador lembrem-se “os olhos do Senhor estão sobre os que O temem sobre os que esperam no Seu constante amor” (Sal. 33:18). Para os que não creem, busquem ajuda de profissionais como desses sites e outros nos quais poderão encontrar apoio. Jesus, o Médico dos médicos está à disposição e todos os crentes e descrentes, basta pedir, pois “todos os que pedem recebem” (Mat. 7:8).

Botão Voltar ao topo
Skip to content